Quer comprar barato? Confira 6 dicas para não cair nas armadilhas na Black Friday

Amanhã acontece a Black Friday, famosa sexta-feira de promoções. Muita gente tem aguardado ansioso o dia e a oportunidade de comprar algo por preços bem abaixo do normal: seja um celular, um computador ou até mesmo, um fogão. As ofertas estão em todos os lugares e os comerciantes aproveitam a data para aumentar o faturamento mesmo antes do natal.

Como começou a Black Friday?

A história mais aceita é a de que a Black Friday (sexta-feira negra) teria surgido na década de 1960, nos EUA, como uma gíria policial da Filadélfia. Os tiras costumavam se referir ao intenso movimento de carros que tomava conta das ruas da cidade um dia depois do feriado de Ação de Graças. Os policiais detestavam o trânsito caótico, mas os lojistas estavam felizes com o aumento das vendas. Lá, a Black Friday marca o início da temporada de compras para o Natal. E, com os preços lá embaixo, as pessoas podiam comprar mais e mais.

Logo, os EUA exportaram a Black Friday para outros países. No Brasil, ela começou oficialmente em 2010, por meio das lojas online. Mas hoje é possível ver todo o comércio, inclusive as lojas físicas, com muitas promoções também.

Porém, é preciso tomar cuidado para não ser enganado por estas grandes “vantagens”, como conta a consultora de marketing digital Vanessa Carvalho. “As pessoas em geral amam a palavra “promoção”, e acabam por não perceber se realmente o valor está abaixo do indicado”. Por isso, aqui vai algumas dicas:

  1. Faça uma lista dos produtos que tem interesse em comprar. Com tantas ofertas, é possível que você se distraia e não foque em seu maior objetivo de compra;
  2. Procure o produto antes nos site www.buscape.com.br ou www.jacotei.com.br, guarde os valores para comparar no dia e ver se aquela é mesmo uma promoção;
  3. Existe um site que te mostra o histórico de preço dos produtos, você pode ver quanto ele estava custando e quanto está sendo o desconto, www.baixou.com.br. Você pode até se cadastrar para receber um e-mail informando quando o produto baixar no valor que você espera.
  4. Fuja de sites pouco conhecidos, prefira lojas de renome como: americanas, submarino, casas Bahia, magazine Luiza, etc.. Pois, caso tenha qualquer problema, será muito mais fácil resolvê-lo;
  5. Quando for fazer o pagamento online, verifique se o endereço da página começa https e se também possui um cadeado fechado na página do carrinho;
  6. Se você recebeu um e-mail com uma super oferta, cuidado! Mesmo que o encarte pareça 100% ser original, desconfie. Olhe o remetente, para isso, clique na opção “responder ao remetente”, se o domínio ou seja, o endereço do e-mail após o @ não tiver o nome da empresa: @americanas @submarino @casasbahia desconfie.

Por fim, sim, as ofertas são ótimas, eu mesma já comprei produtos com descontos de 40% ou mais. Mas use o bom senso. Um produto que todos cobram R$2000, não será vendido por R$ 200, a menos que seja ilícito, ou falsificado.

Se mesmo assim tiver algum problema, procure o Procon de sua cidade. Fique ligado!

 

  • Isilda Moreira Bombonatti

    Ótimas dicas !

  • Vanessa Carvalho

    Obrigada Isilda!